+55 85 3077-4343
+

19

ago, 2014

Ergonomia: Saúde dos professores da rede pública de Fortaleza.

By: | Tags: | Comentários: 0

Ambiente de trabalho em foco.

Este estudo tem como objetivo investigar a influência do ambiente de trabalho na saúde dos professores da rede pública de Fortaleza, na visão dos profissionais da área de saúde da Junta Médica do Instituto de Previdência do Município de Fortaleza – IPM, assim como dos professores licenciados por este órgão

O estudo foi realizado através de entrevistas fornecidas por professores licenciados, médicos peritos e a assistente social do órgão responsável pelas licenças e aposentadorias dos servidores públicos. As entrevistas foram realizadas através de questões norteadoras que abordaram a influência do ambiente de trabalho na saúde dos profissionaisOs dados foram analisados através de uma abordagem qualitativa e as falas categorizadas, seguindo o critério de repetição das falas.

 

A análise das entrevistas gerou quatro grandes categorias

Doenças mais freqüentes, onde as queixas estão relacionadas, em sua grande maioria, a problemas psicológicos e fonoaudiólogos. 

Ambiente físico: saúde, relatando a falta de estrutura física necessária para a realização das aulas, influenciando na saúde dos professores; 

Relação professor: aluno retratando entre outros, envolvimento dos alunos com drogas e ameaças de agressões aos professores;

Relação professor: direção, em que existe uma relação de poder com ameaças e perseguições, ocasionando muitas vezes, problemas psicológicos e licenças médicas.


De acordo com as falas, o maior índice de consultas realizadas na Junta Médica é com professores. Na visão dos informantes, a saúde dos trabalhadores é diretamente ligada à estrutura biológica e à personalidade do trabalhador, sendo o ambiente de trabalho um fator desencadeador do seu adoecimento. Percebemos a valorização da influência do ambiente de trabalho na saúde dos professores e que o ambiente físico, assim como as relações com diretoras e alunos não estão sendo favoráveis para a promoção de saúde destes profissionais.

São realizadas intervenções médicas, psicológicas e fonoaudiólogas, porém, percebe-se que a problemática tem além destas dimensões, uma intensa origem social que acaba por interferir gravemente na saúde destes profissionais e na educação da região. Concluímos que as condições físicas de trabalho, assim como as relações vivenciadas no ambiente de trabalho dos professores da rede pública de Fortaleza estão influenciando diretamente na saúde mental e fisiológica destes.

 

Apresentação em Painel – I CBPOT/ERG- Ergonomia
VIEIRA, Júlia Beatriz de Alencar Gadelha
MACIEL, Regina Heloísa
SIMEÃO, Marcília de Oliveira

Comentários

Comentários

Deixe uma Resposta